Dicas para jogadores de Sit and Go

Apesar, desta estratégia (SAGE) ter sido publicada em 2005, ela é usada regularmente. JogarTexas Hold’em heads up, requer uma estratégia completamente diferente de estar jogando numa mesa cheia. Apesar de em algumas situações os jogadores escolherem um jogo de heads up, esta situação é mais comum, quando os últimos dois jogadores de um torneio lutam pelo prémio máximo do mesmo.

A maioria dos jogadores que eu conheço têm muita dificuldade em jogar em heads up e são muito mais fortes a lutar por potes com múltiplos jogadores. A principal razão para isso é que eles estão muito habituados a jogar de uma forma conservadora e em heads up, não podes jogar duma forma passiva e esperar ganhar.
Dicas para jogadores de Sit and Go
Quando jogas heads up não podes dar-te ao luxo de foldar muito.Muitas vezes o vencedor é aquele que “rouba” mais blinds.Por isso precisas de te tornar mais agressivo, ou então perderás todas as tuas fichas. Raínha – 7 é chamada, a mão do “computador”, porque em simulações esta mão vence 51.77 por cento das vezes em heads up contra uma mão “random”. Então, com uma mão destas que nunca jogarias contra mais jogadores, és forçado a jogar. Um par pequeno, ou Ás-Rei são grandes favoritos a vencer a mão em heads-up.
O Agressor irá Ganhar
No seu livro; Hold’em Poker for Advanced Players os autores Sklansky e Malmuth explicam que um jogador na small blind pode ganhar fazendo raise em todas as mãos. Por exemplo, as blinds são de $50 e $100 o que significa que o pote tem sempre no minímo $150.O jogador no botão é sempre o small blind e irá agir sempre primeiro antes do flop. Ele faz um raise de mais $150 se o jogador da Big Blind faz fold, ele arriscou $150, para ganhar $150. Se o jogador da big blind foldar metade das vezes, o jogador da small blind terá lucro para mostrar.
Se encontrares um jogador com uma estratégia igual, precisas de responder com um call ou um raise. Ele precisa de saber que pode custar-lhe muito mais caro que $150, se ele, te fizer um raise sempre.
Estuda os teus Oponentes
Precisas de estudar e observar o teu adversário. O Poker é precisamente um jogo em que se fazem julgamentos, precisas de “testar as águas” fazendo raise e sendo o agressor.Se te encontrares num jogo, com um jogador passivo, sabes como batê-lo. Contudo se ele é agressivo tem mais cuidado com todas as apostas, mas nunca tenhas medo.
Jogando “Chicken”
Nos anos sessenta, existia um jogo chamado de “chicken”.Dois carros iam no sentido um do outro e no último momento, um dos participantes virava para evitar a colisão.Se nenhum se desviava eles colidiam e às vezes podia ser fatal. Jogar heads up em poker é um pouco como participar num evento destes. Isto significa, que poderás ter de fazer um bluff no pré-flop e depois fazer um raise no flop sem nada. Com apenas dois jogadores, por muitas vezes o flop não é favorável a ambos os jogadores, é quem age primeiro que geralmente ganha o pote.Nunca te esqueças, que o teu adversário pode sempre ter uma mão legitimamente forte, apesar de não quereres permitir bluffs, às vezes tens de foldar para resistir à eliminação.
O Tamanho Importa
O tamanho de fichas na tua stack é muito importante na forma como jogas. Se tens uma grande stack podes ser mais agressivo, pois o teu oponente está mais inclinado para fazer fold, esperando uma boa mão. Apesar, disto resultar existe um momento em que o teu adversário tem de fazer algo, e quando ele aposta pela certa, ao apostar deves fazer fold se necessário, pois não queres passar para a stack pequena.
Prática
Deves praticar muito sempre, se queres ser um jogador de poker que tire o seu rendimento deste jogo. Qualquer profissional ou bom jogador já jogou nas mais variadas

Tipos de Jogadores (Aprofundado)

Todos os jogadores de poker jogam de acordo com uma estratégia. Vamos passar a discutir as mais básicas.

Jogo Conservador vs Jogo Agressivo

A primeira coisa que podes analisar na estratégia dum jogador é quantas mãos ele joga. Um jogador que joga muitas mãos é um jogador agressivo, quando um jogador tendencialmente folda muitas mãos e apenas joga, as suas mãos boas, é um jogador passivo ou conservador.

.

Jogo Agressivo vs jogo Passivo

 

A segunda análise para ver com que estratégia, um jogador joga, é determinar quantas vezes é que aposta ou faz raises.

Um jogador que aposta ou faz muitos raises é considerado agressivo e um que faz muitos folds, checks e calls é considerado um jogador passivo.

A maioria dos especialistas defende que no poker é melhor ser agressivo do que passivo. Porque ao apostar, o jogador agressivo ganha muitos mais potes do que os demais, que foldam. O problema é que muitos destes jogadores agressivos abusam de bluffs, fazem raises e recebem calls de mãos mais fortes e a sua queda e perda de dinheiro pode ser vertiginosa.

 “Rocks” – “Killers” –“Maniacs” – “Calling Stations”

 

Podes usar estas distinções para dividir os teus adversários em quatro categorias:

 

  • Rocks: Estes são jogadores passivos. Eles não jogam muitas mãos, mas quando jogam geralmente fazem check ou call. Os “Rocks” jogam um poker timído e foldam sempre que não têm uma grande mão.
  • Maniacs: Os “Maniacs” são tremendamente agressivos.Este jogador é oposto do “rock”. Ele joga qualquer mão, e praticamente em qualquer mão faz um raise. Em alguns jogos os “maniacs” podem fazer algum lucro roubando bastantes blinds, antes e potes.
  • Calling Stations: O tipo de jogador mais lucrativo para se jogar é conhecido como “calling station”. É um jogador agressivo-passivo, que joga muitas mãos, mas que raramente faz um raise.

Geralmente faz call e tem esperança que a sua mão possa melhorar e ganhar.

  • Killers: Este tipo de jogador é passivo-agressivo. Este jogador não joga muitas mãos, mas quando ele aposta faz raises consideráveis, tentando ganhar grandes potes com uma mão boa.

 

 

Passar- Aumentar (check-raise)

Nada sabe tão bem no poker como fazer uma mão forte no flop, imagina que por teu azar, esta sensação pertence ao teu oponente. E o que faz ele? Faz um check, tu pressentes fraqueza e fazes um raise e ele te faz um check- raise em vez de apenas fazer call ou fold. Sentes-te de imediato nervoso, desconfiado, e talvez até mesmo completamente irritado. Caíste numa das armadilhas e num dos movimentos mais enganosos no poker: o check-raise.

O que faz o check-raise ser perigoso:

O poker moderno, especialmente com o advento do poker online, tornou-se um jogo de extrema agressividade. Enquanto a maioria dos jogadores tight-aggressive (que jogam de uma forma completa, tanto são conservadores como agressivos) escolhem bem as mãos que vão jogar com muito cuidado, estudando as tendências do adversário, a sua posição na mesa e os stacks, muitos jogadores jovens impuseram um estilo novo de jogar, hiper-agressivo, que utilizam como “modus operandi”as constantes apostas, e o muito intimidante check-raise.

O que o check-raise faz é a extracção de fichas a um oponente e “planta” nele a incerteza em relação à tua mão e à forma como a estás jogando. É de longe o movimento mais enganoso do poker. Não é um bluff, pois podes muito bem ter a melhor mão quando fazes check-raise, mas é imprevisível. Mostrando fraqueza com um check, atrais a aposta do oponente, sendo que após ele fazer o seu raise tu respondes com outro de imediato. Muitos dos oponentes entram em “tilt” (enfurecem-se) e forçam muito rapidamente, um all in quando o tamanho das stacks (pilhas de fichas) não é o indicado para o fazer.

A menos que um jogador tenha mostrado um estilo imprevisível de apostas e seja hiper-agressivo, pode ser difícil avaliar quando um check-raise é uma jogada de força em relação à mão ou um movimento de agressão para roubar potes sem nada de mão. É difícil decifrar o que teu adversário tem e isso pode custar caro no final do jogo. Isto é o que o torna perigoso para os adversários, mas também perigoso usá-lo. Se usado com muita frequência o teu check-raise começará a parecer fraco e a possibilidade de teres calls ou re-raises em série aumenta, contigo segurando mãos pobres e sem potencial.

Além disso, tentar um check-raise deixa aberta a possibilidade do adversário através de um check encontrar cartas úteis durante o percurso da mão. É por isso que muitos jogadores evitam o check-raise, pois ele pode muitas vezes acabar por custar-lhes dinheiro e um raise no flop teria terminado a mão a seu favor.

O que faz o check-raise Valioso?

O check-raise pode ser muito valioso porque pode colocar o teu adversário fora do equilíbrio emocional com muita facilidade, e devido à natureza estratégica e dissimulada do movimento. Se usado correctamente o check-raise pode fazer uma de duas coisas para provar a sua vantagem estratégica.

Vantagem Número Um: ele força o adversário a repensar a sua mão e, possivelmente, faz fold naquela que poderia ter sido uma mão forte. A natureza agressiva do movimento mostra força, especialmente se ele não é usado muitas vezes em uma sessão particular.

Vantagem Número Dois: o check-raise pode ser altamente recompensante se tens muitos projectos: como um Full House, uma Straight (sequência), ou um flush draw. Quando num flop conjugando-o com a tua mão, sabes que estás segurando a melhor mão possível, um check-raise, pode ser eficaz para ajudar a extrair valor para o pote numa mão que seria facilmente “foldada” pelo teu oponente.

Como Fazer Check-Raise Correctamente:

Fazer Check-raising correctamente tem tudo a ver com a escolha do momento em que o praticas. O check-raise na hora errada em um torneio ou para o jogador errado ou na posição errada pode custar muito caro. Para ajudar a minimizar as probabilidades de seres “apanhado” a fazer um check-raise muito mau, é aconselhável apenas efectuares check-raise quando o jogo chegou a uma posição de heads-up (sempre que jogares um para um). Essa regra deve ser seguida se o teu check-raise é um bluff e somente uma demonstração de força. Se não estás jogando um para um e decides fazer um bluff com check-raise a vários adversários, precisas de muita sorte para que eles “foldem”, pois acabaste de fazer uma das apostas mais desastrosas estatisticamente do poker.

Como mencionado saber escolher o momento e o jogador para fazer o check-raise é de extrema importância. Se acertares no flop e optares por efectuar um check-raise certifica-te de fazê-lo contra um jogador agressivo para maximizares o valor do pote. O check-raise contra um adversário experiente e mais conservador cria menos valor para o pote a partir do check-raise, nesta situação a tua melhor aposta é um call.

A última coisa que sempre me lembro em relação ao check-raise é não fazê-lo com muita frequência. Eventualmente, os outros jogadores que jogam contra ti podem fazer um all in e se estiveres num movimento de check-raise, este mesmo movimento no poker vai custar-te caro. Deves sempre manter a cautela com o check-raise, mas usá-lo correctamente pode ser muito lucrativo nas mesas de poker.

 

 

Quando subir a Aposta (Raise), ou subir uma Aposta de um Oponente (Re-Raise):

Existem várias razões para fazer um raise ou re-raise no poker e todos os jogadores experientes estão cientes de todas elas. Vamos discutir cada uma destas razões em detalhe abaixo:

 

* Para obter mais fichas no pote

* Para afastar a concorrência

* Para obter mais informações

* Para fazer um bluff (ou um semi-bluff)

* Para obter cartas gratuitas que concluam um projecto de uma mão forte

* Apostar com o intuito de obter mais fichas no pote

Esta última é a razão mais simples e básica para apostar num raise ou re-raise. Queres simplesmente colocar mais fichas no pote. Por exemplo, se com o flop já tens um flush e existem vários jogadores na mão, fazer check ou call como aposta neste momento especifico não traz fichas para o pote. Já fazendo um raise podes ser alvo de um re-raise de um jogador e atrair já neste momento muitas fichas para este pote.Além do que o call ou o check faz com que os adversários vejam cartas no board, (cartas comunitárias: Flop, Turn e River) de forma gratuita. Cartas essas que lhes podem ser favoráveis.Fazendo o raise ou o re-raise podes até ganhar já aqui a mão, pois eles podem “foldar” já.E o pote será teu, no fundo o objectivo de qualquer jogador é ganhar pote atrás de pote até à vitória final.

Fazer um raise para que os oponentes desistam das suas mãos:

Além de obter mais fichas no pote, um raise no poker pode ser usado para limitar o universo de jogadores que jogam o pote. Por exemplo, se estiveres numa mão com 4 jogadores e tens dois pares, mas há uma possibilidade de flush e straight draw no flop para os teus adversários, não os conseguirás demover com um check ou um mero call, de ver o turn.Deves fazer um raise já aqui. Ou um re-raise se já houve um raise prévio de um outro jogador. Que os force a desistir ou pelo menos a pagar para irem atrás das suas pot odds no turn e no river.

Outro bom uso de um raise para limitar o universo de jogadores dá-se quando um jogador fez um raise no pré-flop. Agora, já afastarás alguns jogadores e com sorte apenas o jogador que protege a big blind apostará contigo. Claro que deves fazer isso com uma mão super forte como: Ás-Ás ou Ás-Rei.

Apostar num raise para obter informação

Muitas vezes vais querer apostar mais forte meramente para obter informações sobre os teus adversários. Por exemplo, se estiveres jogando numa situação de heads-up (um para um) podes querer apostar em qualquer flop, mesmo que faças bluff, criando assim a necessidade do teu oponente de fazer bluff também. Ao fazeres isso, tens a hipótese de conquistar potes ali mesmo. Ficas sabendo se ele é conservador, consoante a tua taxa de sucesso. Pois se ganhares muitos potes assim é porque o teu adversário “folda”muito. Estes jogadores geralmente esperam por mãos boas para agir. Ele agindo, se não tens um bom jogo deves “foldar”, mas fazendo isso ficas com o domínio do jogo, pois já o ficas conhecendo. Se ele quiser parar as tuas acções jogando sem mãos e fazendo-te um contra bluff poderá sempre deparar-se com a surpresa de teres uma mão forte. Mas atenção, nem sempre te irá aparecer uma mão forte, deves usar esta estratégia com moderação.

Outro exemplo básico, imagina que tens duas cartas do mesmo naipe na mão inicial e no flop aparecem mais duas. E no turn completas o flush. Chegado a esse momento, deves apostar pois o flush já está concluído e porque necessitas de informação dos teus adversários. Se houver um re-raise é muito provavelmente porque o teu adversário também completou um flush. Ao jogares esta mão desta maneira forças o teu adversário a pensar se tens um flush e recebes, consoante a sua acção, informações valiosas sobre a sua mão. Ou até poderás ganhar o pote já aqui.

Efectuar um raise para efeitos de Bluff ou Semi Bluff

Quando apostas sem uma mão forte, estás efectuando bluff em Texas Holdem. Isso pode ser uma ferramenta eficaz em No Limit Hold’em ou contra jogadores resistentes. Um raise muitas vezes pode ser usado para roubar um pote imediatamente, sem que tenhas de “fazer”a tua mão, já que começas por ter uma mão fraca. Por exemplo, se apostares num flush draw contra os teus adversários podes ser capaz de levar o pote aqui mesmo. Pois, os teus oponentes vêm o mesmo que vês no flop ou no board, três cartas do mesmo naipe. Se apostas forte, adivinha no que poderão pensar? Que concluíste um flush. Se recebes um call e no caso a tua mão não era tão fraca, fizeste um semi-bluff, pois ainda te restam outs (cartas favoráveis que poderão aparecer no board) para completares a tua mão.

Efectuar um raise para tentar obter cartas gratuitas para concluir um projecto de uma mão forte:

 

Ao fazer um raise em Holdem os jogadores são muitas vezes capazes de obter uma carta gratuita. Por exemplo, se estiveres num projecto de flush draw com a posição na mão deves fazer um raise considerável. Assim ele faz check no turn, e também fazes, assim sendo, tens duas oportunidades para fazer o teu flush sem pagar mais. Na realidade não estás recebendo uma carta gratuita, mas na verdade vês outras duas cartas de uma forma mais barata. Acabas por fazer uma grande aposta, que são duas pequenas apostas. Contudo deves sempre fazer isso consoante o adversário e quando tens boas pot odds.

Conclusão

Como podes ver há muitas maneiras de uma aposta forte poder ser usada como uma ferramenta útil. Os jogadores profissionais estão cientes de todas elas, e tu também o deves estar. Em vez de simplesmente memorizar os exemplos, encorajo-te a que compreendas a teoria aqui apresentada adquirindo experiência na sua aplicação.

Fazendo Raise na small blind (o jogador que paga menos no pré-flop para receber as suas cartas)

Quando estás na posição da small blind e o jogador do botão a teu lado“folda”, a acção passa para ti e uma das respostas agressivas tende a ser fazer um raise, de forma que o homem da big blind não entre em jogo de uma forma barata. E o faças pensar em foldar, quase que roubando o pote (depende sempre do número de jogadores em jogo).

Essa jogada pode ser boa, mas depende, é claro de muitas circunstâncias, como por exemplo, da própria mão que estás segurando.

 

Imagina que tens um par de oitos, que nesta situação é sempre perigoso. Deves fazer o jogador da big blind pagar caro para ir a jogo mas tens de equacionar potenciais flops e a tua posição.Imagina que no flop aparece um: Valete e 7-7. Tens dois pares, mas basta o teu oponente ter um valete, tornando a tua decisão pré-flop bastante simples, “foldas”. Provavelmente, esta situação pode ser extrapolada para pares superiores a oitos também. Talvez todo o caminho, até às rainhas. Não deves fazer o tal raise nestas situações pois é demasiado fácil bater-te. Contudo tens uma vantagem, pagaste menos que o big blind para ir a jogo e deves proteger estas fichas. Portanto não deves hesitar em meter pressão nos demais essencialmente no jogador da big blind eliminando-o do pote, e fazer um raise é sempre uma opção válida. Apesar, de não ser demais salientar que este raise suportado por uma boa mão é sempre mais aconselhável.

Efectuando um Raise na big blind (Jogador que paga mais para ir a jogo no pré-flop) numa situação de heads up com uma MÃO FORTE:

És o homem que pagou mais para ir a jogo. Todos os jogadores na mesa sabem disso, mas apenas um quer-te roubar o pote. Portanto o que te aconselho, para que protejas a tua blind é o seguinte: vai a jogo com mãos iniciais fortes, como sejam; Ás-Ás, Ás-Rei, Rei-Rei. Um raise nesta posição com estas mãos poderosas é sempre uma mão bem jogada contra apenas um jogador por estas razões:

 

  1. Um raise pré-flop poderá alertar o jogador que quer roubar o pote que tens uma mão poderosa e fazê-lo ser mais comedido. Se apenas fizeres call e check no flop, ele vai apostar de qualquer maneira (como sempre fazem os “ladrões” de potes) É como diz o ditado;” não deixes para amanhã o que podes fazer hoje”. Com um flop muito bom, estás olhando para um monte de acção das boas.
  2. Pessoalmente, eu jogo qualquer par no flop nesta situação exactamente da mesma maneira. Para os adversários não observadores, isto não importa, estes já perderam, mas de vez em quando, alguém vai notar que no flop está um Ás ou um Rei que fazem o meu par, e desta vez eles fazem-me re-raise no flop com um par de damas ou algo assim, pensando que eu por estar na big blind estou fazendo bluff para tentar ganhar um pote já cheio de fichas minhas à partida. O que eles nem imaginam, é que tenho um par de ases ou de reis – bem, azar o deles…
  3. O aumento será apenas para proteger o teu valor de fichas já despendido e aumentar o pote, e não por nenhuma das outras “regalias” habituais (como:”para informação sobre oponente”, etc). Não me interpretem mal – elevar o montante do pote é a melhor razão para se fazer um raise com uma boa mão, mas esta é uma aposta quedeves fazer quando podes mesmo provavelmente ganhar mais tarde, ou seja, quando tens mãos com uma potencialidade muito grande.

 

Fazer um Raise quando há muitos jogadores no pote e estás na big blind com uma MÃO FORTE:

Este é um dos piores erros que um jogador de Texas Holdem pode fazer: Deixar de fazer um raise com MÃOS FORTES a partir da big blind. Eu sei, é tentador “espreitar” o flop antes de investir mais dinheiro, mas tens que ter em mente que não jogas sozinho e todos estão a pensar da mesma maneira. Tens aqui uma oportunidade para obrigá-los a apostar e a alimentar o pote. Depois do flop, a maioria deles irá “foldar”, e vais perder esta oportunidade. Eu posso prometer-te, que quase todos, excepto um pagarão – a contragosto – para ver o flop, agora eles já estão dentro do pote para foldar.

 

Não esquecer que estamos falando de um raise pré-flop apenas quando possuis MÃOS FORTES. Como sejam: Ás-Ás, Rei-Rei, Ás-Rei. O facto de estares na big blind já é enganador porque a maioria dos jogadores tentam proteger o investimento inicial que tiveram que fazer para ir a jogo. Os teus adversários pensarão sempre que é isso que está ocorrendo e costumam fazer call neste raise.

Em conclusão este é dos erros mais comuns de jogadores de poker. Porquê? Porque pensam no conjunto de jogadores que estão no pote e desinteressam-se dele. Essencialmente os jogadores agressivos caiem sempre nesta armadilha. O que é bom pois estes são os maiores gastadores. Sei que é tentador só clicar em “verificar” (check) e começar a ver o que o flop te trará, mas eis uma regra de ouro: As tentações são geralmente enganosas no poker.

Conclusões sobre o acto de fazer um Raise:

Efectuar um raise parece uma ideia tão simples. Quando pensas que tens a melhor mão, fazes um raise para obter mais dinheiro no pote. Fundamentalmente, isso é correcto, mas se este é o único momento em que fazes raise no poker, estão-te faltando um monte de outras vantagens que esta aposta concreta tem para oferecer. Além disso, se só efectuares raise com as mãos grandes, quanto tempo é que achas que os outros jogadores vão levar para descobrir a tua estratégia?…

Uma outra coisa importante que o raise pode fazer é fornecer-te informações. Isso é mais evidente em situações de pré-flop. Se tiveres uma boa mão, como rei / rainha, e fizeres um raise convences automaticamente os jogadores que tenham algumas mãos, como a: 09/08, a “foldarem” e ao homem da big blind obrigas a um pagamento extra para ficar na mão.O teu raise vai limitar o número de vezes que perdes para mãos pobres. Se houver um Ás no flop, o raise, também te pode dar a certeza que estás derrotado, pois os jogadores com boas mãos vão pagar o teu raise para ficar na mão, e aí o melhor a fazer é mesmo um fold que te poupa fichas que poderias gastar mais à frente.

 

Um raise também é muito útil quando se tenta forçar os oponentes a desistir da mão actual. É preciso algum conhecimento de probabilidades quando o fazes. Por exemplo, digamos que tens dois pares no turn e só falta sair o river. Há dois ouros na mesa e acreditas que o teu adversário está procurando o terceiro ouro para fazer um flush. A probabilidade, do teu oponente, de obter a carta de que ele precisa, é de uma em cinco, ou seja de vinte por cento. A tua aposta deve ser substancialmente mais do que vinte por cento (eu prefiro mais perto dos 50%) do pote para forçar o teu adversário a desistir da mão. Mesmo que o teu adversário faça call, estás obrigando o teu aversário a pagar mais do que devia para ficar na mão. Isto é rentável no longo prazo para ti (mesmo este não sendo um artigo sobre pot odds, mas confia em mim).

Fazer um raise pode ser também uma forma de fazer bluff. Isto, naturalmente, refere-se a um raise em que não tens uma mão sequer apresentável. Geralmente é muito arriscado e pode não funcionar com jogadores inexperientes (estes fazem call a tudo). Muitas vezes, observando os jogadores, podes dizer como eles vão reagir a determinadas situações. Existem jogadores tão conservadores, que há mínima aposta decente“foldam”. Podes usar essas informações para tomar potes a este tipo de jogadores.

Fazer um raise numa “late position” (posição tardia) no flop para receber uma carta gratuita ou como semi-bluff, em mãos muito promissoras, são apostas frequentemente rentáveis. Estes raises são feitos quando ainda não fizeste a tua mão, és um dos últimos a apostar, e ainda existem outs (saídas, cartas favoráveis) para ajudar a tua mão atual. Ocasionalmente, estes raises até funcionam como bluff e todos os jogadores “foldam”, o que é óptimo para ti pois já ganhaste o pote sem uma mão feita, embora promissora. O objectivo deste raise é conseguires uma chance para ver as cartas que precisas para fazer uma boa mão no board, sem ninguém fazer um raise após o turn. Se a carta que necessitavas aparece no turn, é simples, continuas a fazer raise como fizeste o tempo todo, só que agora com uma mão completa e forte. Se não receberes a carta que precisas, podes aumentar novamente para continuar a projectar uma mão poderosa, ou simplesmente fazer um check para ver o river.

Quando devo Igualar uma Aposta de um Oponente (Call):

Call – No poker, significa quando igualas o montante duma aposta ou um raise de um jogador adversário. Algumas das estratégias de aposta ao fazer call são:

Para veres mais cartas: Um jogador ao olhar para a sua mão pode constatar que as pot odds são boas e que vale a pena pagar para ver mais cartas.

Para evitar um re-raise: Negar a possibilidade de re-raise ao teu oponente.

Para limitar a perda de fichas: Fazer call é sempre aconselhável quando tens probabilidades realísticas de conquistar o pote, mas num call igualas uma aposta do oponente e num re-raise irás gastar muitas mais fichas. O call permite-te ver cartas para “checkares” se elas conectam bem com a tua mão inicial gastando menos fichas.

Para esconder a força da mão que um jogador possui: Um bom jogador pode fazer um call na primeira rodada de apostas, caso ele ou ela tenha uma mão forte. Isto é feito com o propósito de evitar a exibição de força da mão, na esperança de conseguir atrair mais jogadores para o pote, na esperança destes últimos colocarem mais dinheiro (ou fichas) no respectivo pote.

Fazer call também permite a manipulação das pot odds, em relação aos teus oponentes, e é extremamente útil para a criação de um bluff nas próximas rodadas de apostas.

É uma boa estratégia fazer simplesmente um call para retardar jogar uma mão forte, com um pote pequeno. Fazer um call ou check, é considerada uma boa estratégia contra adversários que são muito agressivos, para que possam ser induzidos a um bluff no flop e no turn. Se possuis uma mão de médio valor, às vezes, a aposta correcta é um call para ver o desenvolvimento da tua mão. Isto também se aplica quando a tua mão pode ficar afectada por muitas cartas perigosas no board. Pois, ao fazer call em vez de um raise ou re-raise estás poupando preciosas fichas.

Poker Online – Bluff

A grande diferença entre o poker online e poker ao vivo é, obviamente, a impossibilidade de ver os oponentes. Isso torna mais difícil a tarefa de detectar bluffs quando não podes ver o suor do teu adversário, ou o vês engolir em seco, depois de fazer um all-in. Como o poker online é muito mais rápido e com um maior número de jogadores, é sempre importante olhar para as mãos já jogadas. Um jogador através das mãos jogadas sempre demonstra a sua natureza. É sempre uma questão de tempo. Aqui estão algumas orientações para te ajudar a determinar se um jogador está segurando uma mão boa ou uma ruim:

  1. Quando um jogador age rápido é muito provavelmente um bluff:

Quando um jogador coloca uma aposta muito rapidamente, isso normalmente significa que está fazendo bluff. Quando os jogadores agem rapidamente, isto significa que eles já estavam mentalizados em apostar antes mesmo que as cartas da comunidade fossem mostradas. Se um jogador fica com uma mão forte no flop, ele normalmente irá levar algum tempo para pensar se ele quer fazer check para montar uma armadilha, ou apostar na esperança de obter raises.

Como na maioria dos flops as cartas não lhe são favoráveis, normalmente podes supor que o jogador está fazendo um bluff. Por exemplo, digamos que um jogador tight faz um raise na middle position e tu fazes um call com um par [9h] e [9d].

No flop vem [2d] [Jd] [6h] e a aposta do teu oponente é rápida. É possível que ele possa ter {ac][jh] Ás-Valete ou Rei-Valete [kc] [jh], mas a sua mão parece muito boa para este board. Coloca-o em raise e vê o que acontece.

Se receberes um re-raise, podes facilmente fazer fold, pois não te podes esquecer que ele é um jogador conservador. Se recebes um call, podes re-avaliar a situação no turn. Por último, se ele desiste e tu ganhas o pote, ele pode pensar duas vezes sobre a continuação das suas apostas quando estás num pote com ele. Neste caso tens um jogador conservador dominado.

  1. Cuidado com os raises mínimos:

Esta dica não é tanto para torneios grátis ou jogos grátis, mas espececialmente para os jogos de apostas a dinheiro, os jogadores gostam de fazer raises no valor mínimo, ou mini-raise. Para a maior parte, um mini-raise é um grande sinal de força. Os jogadores usam esta estratégia, porque eles parecem fracos, mas o que na realidade estão procurando é deixar o seu adversário desestabilizado ao ponto de fazer um call porque as pot odds são tão irresistíveis, alimentando assim o pote.

Entretanto, se apostas tendo como mão um flush draw e o teu adversário faz mini-raise, claro que não deves abandonar a mão. Deves fazer call e ver se o teu flush fica feito. Tudo sempre depende da tua mão, mas geralmente o mini-raise é uma forma de engano e de alimentar potes, deves sempre ter cuidado quando os teus oponentes fazem isto – ou melhor ser tu o jogador de mini raise – simulas uma posição de fraqueza e o que queres é tomar o pote e os outros jogadores fazem um call ou um novo raise e depois verificam que afinal tinhas uma grande mão. Só deves fazer call ou raise se tiveres um mão boa ou com perspectivas reais de vir a ser boa.

  1. As “Overbets” Catastróficas

Falamos de Overbets quando um jogador aposta uma quantia maior do que o tamanho do pote. A alguns anos atrás, esta jogada era usada para um jogador parecer forte quando o jogador era realmente fraco.É geralmente um bluff desastroso nos dias de hoje. No entanto, e como o poker está sempre mudando, mais e mais jogadores estão usando a overbet como uma forma de parecer fracos, quando na realidade eles são fortes. Aproveitando precisamente a fama da aposta no passado. Por isso, muito cuidado quando estiveres perante esta aposta, deves olhar muito bem para a tua mão inicial e ler bem o flop.

Por exemplo, digamos que tens Ás-Valete no pré-flop e fazes um raise em middle position para 300. Um jogador aposta numa posição posterior a ti e faz um enorme raise all-in de 8.000. Restam-te apenas 6000, terás que ir all-in para fazer call.

Este é um fold fácil. Um Ás e um Valete formam uma mão forte, mas não vale a pena arriscar a tua vida no torneio ou no jogo quando ainda tens tantas fichas disponíveis. Este jogador tem muito provávelmente ases ou reis e está tentando fazer-te pensar que ele está fazendo um bluff para ficar já com o pote.

Se ele estava fazendo bluff não é grande coisa. Perdeste 300 fichas. Passas para a próxima mão e esperas por uma melhor posição para recuperares as tuas fichas.

Lembra-te, que falo de directrizes, não de regras. Nem todo mundo que aposta rapidamente vai estar fazendo buff e não sucede sempre que uma overbet vá ter um par de Áses como mão inicial. Tens que observar os teus oponentes e ver como eles lidam com as situações acima referidas. Aliás tens de observar os teus adversários constantemente, desde o primeiro segundo do jogo até ao seu último segundo.

Claro, que para melhorares, precisas de praticar. Uma vez que jogares 2.000 ou mais mãos, vais ver situações semelhantes às descritas acima e serás capaz de tratá-las adequadamente.

  1. Digamos que estás jogando em um € 20 de buy-in e inicias uma conversa leve e descobres que 2 ou 3 dos jogadores que estão jogando contigo, também frequentam a mesa satélite do site, isso significa que eles normalmente não têm a banca para jogar € 20 regularmente. Isto é interessante porque significa que o jogador vai estar menos disposto a correr riscos. Com estes jogadores em particular deves de imediato colocar pressão sobre eles, mesmo que as tuas mãos não sejam especialmente fortes.

Determinando o teu Limite e o Tamanho da Bankroll (Banca):

A gestão do dinheiro é uma habilidade essencial para qualquer jogador. Como tal, a manutenção de um nível, que estabeleça o limite ideal de dinheiro a gastar, isto é, o tamanho da banca, deve ser uma prioridade constante para qualquer jogador de poker. Se és um iniciante, é altamente recomendável que confiras a esta questão, sérias considerações antes de jogares com dinheiro real.

Qual é o nível ou limite que eu deveria estar jogando?

Como novato, encontrar o nível ideal de dinheiro não é uma tarefa simples. Provavelmente vais começar por errar até encontrares o limite correcto. No entanto, antes de considerares os limites de cada jogada ou do jogo em que participas, deves perguntar-te a ti mesmo uma série de perguntas.

 

  1. Se eu perder o dinheiro que está na minha frente, vai ter um impacto significativo (negativo) na minha banca?

Em geral, é recomendável que jogues num nível que não cause danos significativos à tua banca. Uma regra de ouro que alguns jogadores costumam seguir é a regra dos 5%. Se quaisquer uns dos torneios ou cash games envolverem mais riscos do que 5% do teu bankroll, provavelmente estás jogando alto demais.

  1. Os tamanhos dos Potes: deves perguntar-te a ti mesmo se um pote “chorudo” faz-te perder o controlo emocional e a capacidade de raciocínio probabilístico.

Deves procurar não jogar, num nível onde te encontras com medo de ir all in ou pagar uma aposta grande?

  1. Nunca é demais salientar que deves ter a consciência de qual é o nível de dinheiro envolvido numa jogada, ou num jogo; que te deixam um pouco desconfortável! (o que é bastante difícil de determinar durante a adrenalina própria do acto de jogar).

Se o teu objetivo é melhorar o teu nível de jogo e, eventualmente, subir de patamar no dinheiro envolvido, recomendo-te que encontres um nível que te faça sentir um pouco desconfortável. Jogando num nível demasiado pequeno, normalmente tens que dar “calls” a apostas que normalmente não farias, ou jogar muitas mãos, porque é a única forma de ganhares dinheiro e isso não eleva nem a tua banca nem o teu nível de jogo. Além disso, o poker precisa de ter um elemento de desafio e emoção, e se o teu nível de jogo é muito pequeno, não vais encontrá-lo nestas mesas onde se joga por “ amendoins”.

  1. Deves perguntar-te, estou disposto a gastar dinheiro para aceitar uma “curva de aprendizagem” e “escalar” cada nível de jogo?

Cada patamar de dinheiro jogado sobre a mesa traz o seu próprio conjunto de desafios, por isso deves estar preparado para, por vezes, passar por uma “curva de aprendizagem”. Se a tua banca não pode suportar algumas sessões a perder, é porque o nível é demasiado alto para ti.

Qual deve ser a minha banca?

Embora não exista uma resposta certa e exacta para isso, há certamente algumas boas orientações gerais a serem seguidas. A última coisa que devemos fazer, é perder o dinheiro, que não podemos jogar.

1.Como determinar o dinheiro que te podes dar ao luxo de perder?

O facto é que a maioria de jogadores perde dinheiro (especialmente os principiantes). Só deves jogar com o dinheiro que podes seguramente perder. Nunca jogues com o dinheiro da renda da tua casa, ou com o dinheiro que te foi emprestado por outras pessoas, etc.

2.Convém, se possível saber, as bancas dos demais jogadores. Ou intuíres o tamanho das suas respectivas bancas através da forma como eles jogam.

Tem em mente que alguns deles podem estar jogando acima da sua própria banca. Duzentos Euros não são nada para umas pessoas e significam uma semana de trabalho para outras. Contudo não te deves preocupar com o tamanho das bancas alheias, até encontrares a tua. Só assim jogarás com conforto e tomarás boas decisões, só depois de determinares a tua, deves procurar perceber o montante da banca do teu adversário.

  1. Deves jogar torneios ou “cash games” (jogos a dinheiro)?

Os jogadores de torneio, muitas vezes não fazem dinheiro com mais consistência do que os jogadores de cash game. Não é incomum para jogadores de torneio, saírem de vários torneios sem um cêntimo. Deves preparar-te para isso, mantendo um financiamento adequado.

Considerações finais:

A gestão de dinheiro é um aspecto extremamente importante para se ser um jogador vencedor. É um aspecto que nunca deve ser menosprezado. Deves sempre encontrar um limite para a tua banca que não te coloque em risco financeiro, e que te permita estar jogando confortavelmente. Esta deve ser uma meta constante para qualquer jogador de poker.